• Gestão de Pessoas

Retenção de Talentos: Como melhorar na sua empresa?

  • avatar Vagas For Business

    Vagas For Business

  • 12 de jun as 16:23
  • 8 min de leitura
profissionais apertando as mãos enquanto um deles sorri, um exemplo de uma estratégia de retenção de talentos dando certo

Um RH estratégico precisa desenvolver e aplicar técnicas de gestão de pessoas para promover a retenção de talentos e profissionais. Conheça algumas!

Tópicos desde artigo

Por que toda organização precisa ter uma estratégia de retenção de talentos? Estressados, esgotados e sobrecarregados, muitos profissionais millennials e da geração Z estão preparados para desembarcar em outras organizações no prazo de dois anos.

É o que revela pesquisa global da Deloitte, que entrevistou mais de 14 mil profissionais em 46 países. De acordo com o estudo, quase 40% da geração Z e 24% dos millennials estão pensando em deixar seus trabalhos dentro de dois anos, sendo que um terço deles o faria sem ter outro emprego em vista.

Pensar taticamente em como manter os profissionais na organização não se trata mais de uma política do “nice to have”, mas sim do “need to have”. Investir na retenção de talentos dá à companhia uma vantagem competitiva e impulsiona outros indicadores de pessoas, como produtividade e felicidade no trabalho.

Quer saber todos os detalhes sobre retenção de talentos: o que é, dicas e benefícios? Então, acompanhe o nosso artigo e fique por dentro do que os profissionais querem, hoje, de um ambiente de trabalho. 

O que é a retenção de talentos?

A retenção de talentos é uma estratégia da equipe de gestão de pessoas para garantir que os colaboradores não abandonem a organização e permaneçam nela por um longo período. Para isso, investem na melhoria do clima organizacional e no oferecimento de benefícios.

A escassez de profissionais em funções-chave é um desafio de mercado que afeta todas as organizações. Por isso, é recomendado que todas as empresas apliquem um programa de retenção de talentos, sejam elas micro, pequenas e médias, grandes conglomerados ou multinacionais.

Por que é importante investir na retenção de talentos?

As pessoas estão reavaliando suas prioridades (trabalho, vida, família) e se afastando de trabalhos estressantes e exigentes com pouca recompensa.

Provavelmente, você já ouviu falar do movimento “Quiet Quitting”, que no Brasil podemos traduzir para “operação padrão”, ou seja, o trabalhador não deve fazer nada além do que está descrito no job description.

Esse movimento, do fazer somente o necessário, é liderado pela geração Z, e surge logo após outra revolução no mercado de trabalho: a grande renúncia (great resignation), quando trabalhadores, sob efeito de manada, resolveram se demitir. As consequências da grande renúncia foram sentidas especialmente no setor tech.

Por que, então, é importante investir na retenção de talentos?

Devido a uma combinação de pessoas deixando seus empregos e escassez de talentos, agora há muitas vagas não preenchidas, criando a tendência de aumento de salários. Mas essa é só a ponta de um iceberg: como resultado de não investir na retenção de seus talentos, as empresas podem amargar outros indicadores na gestão de pessoas.

Por outro lado, empresas que acolhem seus colaboradores e investem na manutenção de sua força de trabalho, colhem frutos positivos dessa política. Uma pesquisa pré-covid da Gallup descobriu que as empresas com alto envolvimento dos funcionários alcançaram:

  • Classificações de clientes 10% mais altas;
  • Produtividade 17% maior;
  • 20% mais vendas;
  • Lucratividade 21% maior.

Benefícios da retenção de talentos

Algo importante a ser dito é que as empresas são feitas por pessoas e se relacionam com pessoas em todos os aspectos: internamente e também em suas negociações comerciais. Portanto, é natural supor que se o time da sua empresa for formado por pessoas engajadas, alinhadas com os valores da empresa e com bom desempenho, a empresa certamente crescerá.

São esses talentos que levam os resultados de uma organização a altos níveis. 

Entre os benefícios da retenção de talentos estão: 

  • Maiores chances de fazer negócios de sucesso;
  • Construção de um ambiente de trabalho mais agradável;
  • Garantia de maior engajamento;
  • Aumento de produtividade;
  • Fluidez na tomada de decisão;
  • Auxilia na economia da empresa;
  • Garante o capital intelectual da organização.

Como o RH pode reter talentos?

A área de gestão de pessoas é responsável por conduzir, recomendar e implementar estratégias de retenção de funcionários.

Os esforços para manter os colaboradores por um longo tempo na organização podem incluir treinamentos, oportunidades de promoção, criação de bônus atrelado a conquista de metas, melhorias no ambiente de trabalho, políticas de diversidade, entre outras.

Cada uma dessas estratégias precisa estar conectada à cultura da empresa, bem como atacar os motivos da saída dos profissionais. Sim, também faz parte do papel do RH investigar as causas que levaram o colaborador a se desconectar da empresa na entrevista de desligamento.

Pode haver diversos motivos, como não gostar do ambiente de trabalho, não estar satisfeito com o salário, falta de oportunidades de carreira e crescimento, conflitos com colegas de trabalho ou superiores etc. 

Em um esforço em conjunto, a equipe de RH e a alta liderança devem investigar e resolver os problemas para manter os funcionários.

Quais são os três pilares na retenção de talentos?

Não basta criar políticas e práticas sem que antes se estabeleça um clima organizacional propício para a permanência desses talentos.

A frase “pedi demissão do meu chefe, não do meu emprego” revela o quanto a cultura da empresa e da liderança influenciam na tomada de decisão de dizer adeus à carreira na organização.

Por isso, é recomendável que a empresa observe os 3 pilares na retenção de talentos antes de qualquer movimento na construção de políticas de retenção:

1. Liderança com escuta ativa

Os profissionais são contratados para desenvolver  algumas frentes de trabalho, que incluem não apenas ouvir as diretrizes da liderança, mas também executá-las.

Da mesma forma, os colaboradores esperam reciprocidade da liderança. Sempre que esses profissionais vierem com sugestões, reclamações ou apenas queiram desabafar, as pessoas gestoras precisam acolhê-los genuinamente.

A liderança precisa escutá-los e dar vazão aos pedidos. Se o gerente silenciar regularmente as vozes de seus funcionários, a lealdade desses colaboradores em atender às necessidades da organização diminui e, aos poucos, eles percebem que não são mais felizes no trabalho. 

O próximo passo é encontrar outro lugar para trabalhar e pedir demissão.

2. Recompensar o desempenho

A maioria dos profissionais de alto desempenho deseja mais do que apenas um salário no fim do mês: as pessoas também desejam ser reconhecidas pelas suas conquistas.

O reconhecimento pode vir de diversas maneiras: 

  • financeiramente, como bônus ou  incentivos;
  • com a exposição verbal do reconhecimento, seja por um discurso ou por um recado para todos da empresa;
  • com um presente que seja a cara do colaborador e que mostra como ele é importante para a organização.

Avaliar os diferentes traços de personalidade e, em seguida, personalizar as recompensas com base nas preferências individuais ajudará muito a fortalecer a retenção de talentos.

3. Comunicação objetiva e humanizada

Um local de trabalho com comunicação direta e humanizada torna-se mais colaborativo e confiável, com informações sendo compartilhadas abertamente entre as pessoas dos distintos níveis da organização.

A boa comunicação também permite que os colaboradores sejam mais inovadores e protagonistas de suas carreiras. Uma empresa que continuamente se esconde atrás das palavras “sigilo de informação” precisará reexaminar sua conduta se não quiser perder seus talentos.

Quando todas as pessoas estão na mesma página, a rotina tende a funcionar melhor e as entregas a serem feitas com mais qualidade e alinhamento.

EXTRA: Fatores que motivam os talentos

Além de observar os pilares para a construção de políticas de retenção de talentos, é recomendável que o RH ainda fique atento a alguns propulsores da política do “fico” nas empresas:

  • Reconhecimento dos resultados do colaborador;
  • Criação de um plano de carreira que gere boas perspectivas;
  • Investimento em cursos e treinamentos;
  •  Ambiente de trabalho acolhedor;
  • Cultura flexível;
  • Incentivo a um ambiente de trabalho autônomo e colaborativo. 

Quais são as estratégias para retenção de talentos?

Agora que você já tem um panorama completo da importância, benefícios e funções do RH para manter o colaborador na empresa, que tal conhecer algumas estratégias de como reter talentos?

Nos próximos parágrafos, você ficará por dentro dos principais mecanismos para conservar os profissionais na sua organização. Confira!

1. Desenvolva as habilidades dos profissionais

A criação de planos de desenvolvimentos individuais (PDI) é um grande salto para conservar seus colaboradores na sua organização.  

Especifique o que eles precisam fazer para atingir o próximo passo profissional. Acompanhe de perto a carreira das pessoas, evitando insatisfações por falta de reconhecimento ou promoções no momento certo.

Centrar a cultura corporativa num processo de aprendizagem e desenvolvimento contínuo das competências de cada colaborador cria um clima positivo e um ambiente de trabalho construtivo com alta motivação. 

2. Promova qualidade de vida no trabalho

Os funcionários passam a maior parte do tempo no trabalho. São cerca de 44 horas semanais, sem considerar as horas extras e o tempo de deslocamento no trabalho híbrido ou presencial. Por isso, cresce o movimento de funcionários que preferem trabalho onde a qualidade de vida seja valorizada.

Existe uma ampla gama de diferentes incentivos não financeiros que podem ser usados ​​pelas empresas para garantir essa qualidade de vida:

  • Criar a cultura do agradecimento;
  • Apreciação pública e reconhecimento de um trabalho ou tarefa bem-feita;
  • Regimes de trabalho flexíveis;
  • A oportunidade de trabalhar em casa;
  • Ceder determinadas horas no mês/bimestre/semestre para o colaborador resolver questões pessoais sem a necessidade de reposição.

3. Implante uma cultura flexível

Ser ágil é uma característica obrigatória que se espera dos colaboradores no ambiente de negócios global e hipercompetitivo de hoje.

Da mesma forma, os funcionários valorizam a flexibilidade de seus empregadores. Isso pode ser exibido de várias maneiras, incluindo horários de trabalho flexíveis; oportunidades de teletrabalho; e benefícios flexíveis, como vales que não são exclusivamente alimentação ou refeição.

Seja qual for o caso, oferecer essa cumplicidade com o colaborador transmite uma mensagem positiva para a equipe.

4. Invista em cursos e treinamentos

O investimento em cursos e treinamentos é um sinal verde da empresa ao funcionário dizendo que ela aposta no crescimento dele. Essa mensagem ajuda o colaborador a se sentir valorizado e parte da equipe, o que contribui com a retenção de talentos.

Você pode fornecer workshops internos, contratar palestrantes ou oferecer um valor anual para que os colaboradores invistam em cursos, livros ou treinamentos que mais fizerem sentido para eles.

É importante alinhar as regras para o uso desse recurso financeiro, tanto com o RH quanto com a equipe e os gestores.

5. Crie programas de mentorias

Um programa de mentoria integrado com um sistema de feedback orientado por objetivos fornece um mecanismo estruturado para desenvolver relacionamentos fortes dentro de uma organização e é uma base sólida para a retenção de talentos.

A pessoa mentora  geralmente é um executivo ou profissional sênior da organização..  Alguém que  inspire e tenha disponibilidade de incentivar o desenvolvimento profissional.

Com a convivência geracional nas organizações atualmente temos 4 gerações —, é recomendável fazer também o mentoring reverse, quando os jovens são os mentores das gerações X, Y e até de Baby Boomers, em alguns casos. 

6. Estabeleça assertividade na comunicação

Não importa qual seja o tamanho da organização, a comunicação é fundamental para construir e manter a credibilidade. Como já destacamos aqui ela é um pilar da retenção de talentos. 

Nesse sentido, também é importante que os funcionários saibam que o empregador está realmente ouvindo e interagindo com a opinião deles, o que torna o ambiente mais propício à retenção de talentos.

7. Promova a colaboração e o trabalho em equipe

A colaboração e o trabalho em equipe são fundamentais para um ambiente de trabalho saudável. O trabalho em equipe aumenta a produtividade e ajuda a moldar relacionamentos valiosos no local de trabalho.

E qual é a relação disso com retenção de trabalhadores? Se o trabalhador se sente valioso, tem uma equipe colaborativa e tem bons relacionamentos no local de trabalho, possivelmente ele não vai querer dizer adeus a esse ambiente de trabalho.

8. Incentive o feedback bidirecional

O feedback deve ser de mão dupla: pessoas líderes para liderados e vice-versa. Quando apenas as lideranças fornecem feedback, os profissinais podem se sentir defensivos ou inadequados. Além disso, não há a promoção de uma cultura flexível, de trocas e de crescimento e desenvolvimento de lideranças.

Para criar uma base de confiança, as pessoas na gestão devem pedir e receber feedback. Dessa forma, eles podem descobrir áreas de melhoria para si mesmos e crescer em seu papel e criar um ambiente muito mais colaborativo.

A conexão e o crescimento que ambas as partes experimentarão como resultado do feedback bidirecional provavelmente envolverá e reterá os colaboradores.

9. Reconheça o esforço da equipe

Descubra estratégias para recompensar os funcionários quando você não puder pagar com dinheiro. Se você puder fazer esse reconhecimento de forma personalizada e seguindo o perfil psicológico do colaborador, esse será um golaço de letra. 

Se este não for o caso, um simples obrigado ou um bilhete bem feito podem fazer a diferença no fim do dia, celebrando as metas e conquistas, o que colabora (e muito!) com a retenção de talentos.

Gostou do conteúdo? Ele te ajudou a criar um plano para conservar seus talentos na empresa? Se você ainda quer mais informações sobre como manter os melhores profissionais na pipeline da sua organização, veja também como construir um Employee Value Proposition.

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades do RH e receba nossos conteúdos por e-mail.