• Gestão de Pessoas

Gestão de talentos: o que é, importância e como fazer

  • avatar Vagas For Business

    Vagas For Business

  • 16 de ago as 10:23
  • 5 min de leitura
Mulher de negócios apresenta sua ideia de gestão de talentos para a equipe de trabalho.

As organizações sabem que precisam ter os melhores talentos para serem bem-sucedidas. Conheça todos os passos para atrair e gerir profissionais de alta performance

Tópicos desde artigo

Em um cenário de envelhecimento populacional, mudanças na natureza do trabalho e digitalização dos processos, a gestão de talentos pode ser a resposta para atrair e reter os melhores. De quebra, essa estratégia também garante a alta produtividade da sua empresa, hoje e no futuro.

É o que indica o estudo global da consultoria McKinsey, “Vencendo por meio de talentos”. O levantamento destaca que um sistema eficaz de gestão de talentos aumenta em 80% as chances de uma empresa performar melhor do que aquela que não dispõe desse planejamento. 

Empresas que investem na estratégia são ainda duas vezes mais bem-sucedidas na contratação e retenção de talentos, segundo a pesquisa.

Além do mais, a gestão de talentos está ajudando as organizações a antever e propor respostas rápidas para as lacunas de talentos frente às atuais disrupções do mundo VUCA (do inglês, Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade).

Mas qual é o segredo por trás dessa ferramenta de gestão de pessoas? Como convencer seus pares sobre a importância do uso dessa estratégia e como implantá-la? Se alguma dessas perguntas passou pela sua cabeça, não deixe de acompanhar nosso post e descobrir as respostas!

O que é gestão de talentos?

A gestão de talentos se refere à combinação de esforços e incentivos estratégicos para manter ou aumentar a satisfação dos profissionais da empresa com a organização, de forma a mantê-los engajados com o negócio.

Essa metodologia é usada pelas empresas (especialmente o RH) para otimizar a forma como recrutam, treinam e retêm seus colaboradores.

Os planos de gestão de talentos podem incluir engajamento dos profissionais, aprendizado e desenvolvimento, gestão de desempenho, recrutamento, integração, sucessão e retenção. O objetivo final do uso do mecanismo é atingir as metas de negócios de uma empresa por meio de seus talentos.

Por que implementar a gestão de talentos?

Uma série de empresas encontram dificuldades de continuar crescendo porque não têm os talentos certos para potencializar seus negócios.

Uma estratégia de gestão de talentos acionável e bem planejada pode melhorar o sucesso individual dos colaboradores e da empresa em indicadores como:

Outros benefícios de usar um processo de gerenciamento de talentos são:

Aumento da receita

Uma força de trabalho satisfeita e com as habilidades exigidas pelo negócio, geralmente, melhora o lucro das organizações.

Crescimento da Qualidade

Ao investir na gestão de talentos, a empresa mostra ao colaborador seu papel na organização e como os talentos dele podem ajudá-la a crescer.

Incentivados e motivados, essas pessoas certamente vão produzir um trabalho de alta qualidade, otimizando assim a experiência do cliente. Isso contribui, inclusive, para um bom employer branding.

Impulsionar a inovação

Tecnologias emergentes estão sempre entrando em cena, seja qual for o seu setor. Profissionais talentosos e diversos são capazes de encontrar maneiras de aproveitar os recursos de novas ferramentas e resolver problemas ou apresentar novas ideias.

Diminui os custos de R&S

Ao investir em ações assertivas na retenção de colaboradores de alta qualidade, as empresas podem deixar de investir em atividades para atração e seleção de talentos, que demandam tempo e dinheiro das organizações.

Como uma boa gestão de talentos auxilia na retenção de talentos?

Atrair, engajar e reter profissionais tem sido um mantra constante na área de gestão de pessoas. Acontece que esse processo encontra dificuldade em todas as etapas da experiência do colaborador.

Alguns estudos e levantamentos de distintas instituições compravam essas barreiras:

  • 13% dizem se sentir totalmente engajadas na empresa
  • 26% se sentem totalmente desconectados com as organizações
  • 65% dos colaboradores da área tech acreditam que podem arranjar um emprego melhor em menos de 60 dias

A gestão de talentos, quando tratada estrategicamente, flui da missão, visão e valores aos objetivos estratégicos da organização.

E como isso pode ajudar a reter e atrair novos talentos?

  • Isso permite que todas as pessoas vejam onde se encaixam na organização e como podem contribuir para o crescimento dela.
  • A gestão de talentos dá a possibilidade de olhar quais são as habilidades que os indivíduos da empresa precisam correr atrás para atingir novos objetivos de carreira;
  • É possível que o profissional consiga fazer uma transição de carreira na empresa;
  • Todas essas alternativas fazem o talento pensa duas vezes antes de aceitar uma proposta do concorrente

Como funciona a gestão de talentos na prática?

Agora que você entendeu por que precisa de gerenciamento de talentos e o que isso envolve, dê um passo adiante nesse conhecimento: coloque a gestão de talentos em prática na sua organização.

De que forma?

O primeiro passo é fazer um planejamento que se alinhe a seu modelo de gestão de talentos de acordo com os objetivos gerais da organização.

Somente com o planejamento correto você pode garantir que têm os talentos perfeitos ou que irá buscar profissionais com as habilidades e experiência certas no mercado de trabalho.

Com essas informações, é possível elaborar os demais passos da gestão de talentos na prática. Veja como fazer esse planejamento, item por item, no parágrafo a seguir.

Como fazer uma boa gestão de talentos?

Não adianta dizer que faz um planejamento dos profissionais da sua organização se, na prática, você apenas está repetindo práticas do passado. O mundo é muito dinâmico para se manter nesse passo.

Uma boa gestão de talentos precisa observar o presente e o futuro do negócio e propor soluções, hoje, para possíveis lacunas de profissionais a curto, médio e longo prazo.

O que isso significa?

Que você precisa criar uma estratégia para cada ecossistema de RH pensando não apenas nas demandas atuais, mas também nas futuras.

A seguir vamos mostrar na prática como isso funciona:

Atração e marca empregadora

Atrair talentos tem tudo a ver com a marca empregadora de sua organização. Você precisará encontrar maneiras de aumentar a visibilidade dela de maneira que permita apresentar a empresa como o melhor lugar para trabalhar – a começar pela experiência do candidato.

Mesmo que você opte por não contratar alguém para uma posição específica, ainda precisa criar uma experiência positiva para esse candidato. Isso lhe dará a oportunidade de contratá-lo para outras vagas ou usá-los como embaixadores de sua marca nas redes sociais para adquirir outros talentos.

A estratégia certa atrairá o tipo de profissional que você deseja para o seu negócio. Essas contratações serão motivadas, qualificadas e buscando avançar dentro da empresa.

Desenvolvimento

A parte de desenvolvimento do modelo envolve tomar medidas para ajudar o talento a crescer dentro da empresa, seja verticalmente ou horizontalmente.

Forneça oportunidades de treinamento e desenvolvimento contínuos que reflitam as necessidades do colaborador e da organização.

Se possível, também ofereça oportunidades de coaching, mentoring e feedback contínuos, para fornecer insumos importantes aos profissionais e contribuir genuinamente para seu desenvolvimento.

Também é uma boa pedida conduzir discussões trimestrais de planejamento de desenvolvimento de desempenho que se concentrem no desenvolvimento de carreira de cada um.

Retenção

Outro objetivo da gestão de talentos é manter as pessoas na sua empresa por mais tempo.

Por meio de treinamentos e outros tipos de engajamento, os colaboradores têm a chance de avançar na carreira sem sair da empresa.

As pessoas precisam continuar sentindo que a empresa é um lugar agradável e significativo para se trabalhar. Por isso, invista também em um bom pacote de benefícios e remuneração que mantenha o profissional na empresa.

Transição

Depois de contratar e desenvolver suas habilidades, você precisa planejar as transições dos colaboradores.

Pode ser que um recém-contratado para um trabalho operacional na área de experiência do cliente, possa ter seu cargo ameaçado por novas tecnologias em breve. O que fazer? Que tal desenvolver esse talento para novos desafios em CX, ou para migrar para área de TI?

Lembre-se: o gerenciamento de talentos também analisa o que manterá os colaboradores da sua empresa entusiasmados e dispostos a ir além.

Entrevista de desligamento

Por fim, conduza entrevistas de desligamento para entender por que as pessoas optam por deixar a organização.

Se os motivos fornecerem informações sobre os sistemas da empresa que você pode melhorar, faça as mudanças que reterão mais os talentos.

Como foi sua experiência na leitura desse artigo? Quer conhecer outras dicas para atrair e reter bons profissionais? A sugestão aqui é  ler o post que aborda as vantagens de sair dos modelos de trabalhos tradicionais!

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades do RH e receba nossos conteúdos por e-mail.